15/09/2020 às 07h56min - Atualizada em 15/09/2020 às 07h56min

BOI: O mercado chinês diminuiu volume de compras, a União Europeia, Oriente Médio e Rússia aumentaram seus pedidos

No mercado de reposição poucos negócios foram efetivados. Assim, o preço do bezerro de ano apresentou leve queda fechando em R$ 1.929,84/cab.

Redação com assessoria
IMEA MT
O peso chinês: Em agosto, MT teve uma participação de 19,59% nas exportações brasileiras, totalizando 45,17 mil TEC (SECEX). No comparativo anual, os envios mato-grossenses tiveram um acréscimo de 36,19%.

Contudo, no comparativo mensal, as exportações apresentaram queda de 3,90 mil TEC, o que equivale a um decréscimo de aproximadamente 7,95%.

O principal motivo para tal queda foi o recuo das exportações para a China, que importou expressivos 28,69%, ou 8,53 mil TEC, a menos no período. Com isso, o mercado chinês diminuiu a sua representatividade nos escoamentos de MT: de 60,59% em julho para 46,94% em agosto.

Outros parceiros, como União Europeia, Oriente Médio e Rússia, importaram 15,56%, 2,15% e 65,10% a mais do que em julho, respectivamente, e mesmo assim não foram suficientes para contrabalancear a influência chinesa.

Além disso, vale ressaltar que os preços da carne exportada em agosto foram os menores do ano, sendo comercializados a US$ 3,06/kg. 

A oferta restrita de animais fez com que as arrobas do boi e da vaca gorda apresentassem variações semanais significativas, de 2,89% e 2,91%, respectivamente.

• No comparativo semanal, a escala de abate ficou praticamente estável, com decréscimo de apenas 0,01 dia. Com isso, permaneceu próxima dos 6,00 dias.

• Na semana passada, no mercado de reposição poucos negócios foram efetivados. Assim, o preço do bezerro de ano apresentou leve queda semanal de 0,24%, fechando em R$ 1.929,84/cab.

• Com o mercado demandando nas primeiras semanas do mês, além do último final de semana prolongado, o Equivalente Físico (EF) do atacado seguiu em alta na semana passada. Assim, a média ficou cotada a R$ 207,90/@, alta de 2,80% no comparativo semanal.

MAIS @ POR CABEÇA:

Dados do IBGE demonstram que a quantidade de cabeças abatidas em MT no 2º tri de 2020 foi de 1,17 milhão, valor 5,35% menor do que o do trimestre anterior, mas expressivos 12,44% a menos que o do mesmo trimestre de 2019. Esse volume, inclusive, representou 15,98% do total abatido pelo país.

A respeito da quantidade de carne, foram produzidas 318,10 mil toneladas, volume 2,75% abaixo dos resultados do 1º tri de 2020, 9,58% menor que o 2º tri de 2019 e responsável por 16,93% da produção brasileira no período.

Apesar da queda trimestral e a oferta ainda aquém da demanda, verifica-se que o rendimento de carcaça, por sua vez, aumentou: no 2º tri de 2020 a média por carcaça foi de 18,18@, valor 2,75% superior ao do anterior e 3,27% no comparativo com o mesmo período do ano passado, sendo, inclusive, 5,90% acima da média brasileira.

Isso demonstra que, sim, a oferta de carne foi baixa, mas a produtividade (@/cab.) do estado segue em crescimento. 



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp