26/08/2020 às 08h04min - Atualizada em 26/08/2020 às 08h04min

Colheita do milho chega ao fim em MT, preço do produto foi 7,71% maior do que a semana anterior

O mercado interno puxou o preço do milho e a saca do cereal fechou cotada à média de R$ 41,51/sc

Redação com assessoria
IMEA MT
-
Fim da colheita: Após um avanço de 0,12 p.p. na última semana, os trabalhos no campo para a colheita foram finalizados nas áreas cultivadas de milho em Mato Grosso. Assim, apesar da semeadura em algumas regiões do estado terem sido um pouco fora da janela ideal de cultivo do cereal, a colheita se intensificou ao longo das semanas e foi possível apontar um adiantamento de 0,82 p.p. em comparação à média dos últimos cinco anos.

Do outro lado, segundo as considerações dos informantes do Instituto, os menores acumulados de chuva nos estágios iniciais da cultura do milho acabaram influenciando no desenvolvimento do grão em regiões como centro-sul, sudeste e oeste.

Deste modo, o rendimento médio para Mato Grosso vêm refletindo estes episódios menos favoráveis para a safra 2019/20, apresentando uma produtividade inferior se comparada à safra 2018/19, que foi recorde na série histórica do estado.

• O mercado interno puxou o preço do milho e a saca do cereal fechou cotada à média de R$ 41,51/sc, valor 7,71% superior ao registrado na semana passada.

• As preocupações com as condições das lavouras de milho nos Estados Unidos aumentaram após nova avaliação do USDA. Assim, a cotação do contrato corrente em Chicago subiu 3,04% ante a semana passada.

• A paridade exportação jul/21 seguiu o dólar e o mercado do milho em Chicago (CME) e subiu 8,04% em relação à média da última semana.

• O dólar corrente apresentou alta de 2,05% no comparativo semanal, após tensões políticas com os planos fiscais ao orçamento público, fechando a semana cotado a R$ 5,54/US$. 

TENDÊNCIA POSITIVA:

O preços do milho em Chicago vem sendo pressionado pelas estimativas da maior produção nos Estados Unidos. Conforme analisado no gráfico, no último ano as cotações na CME oscilaram de forma distintas se comparadas aos preços praticados no mercado em Mato Grosso.

Para se ter uma ideia, a diferença entre as praças em agosto de 2019 era de R$ 12,25/sc, valor muito superior ao registrado no momento, de apenas R$ 0,04/sc.

Assim, o que é pertinente ao verificar o progresso do preço do cereal no estado, são as demandas interna e externa aquecidas para o consumo do milho, aliadas também à sustentação dos produtores (que estão bem vendidos), que por ora freiam as negociações no mercado, refletindo na relação de oferta e demanda do cereal matogrossense e consequentemente nos preços negociados.

Portanto, com essa conjuntura firmada e as expectativas de exportações recordes para o ano de 2020, a safra 2019/20 poderá manter os preços do milho MT em patamares elevados.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.7%
6.0%
7.7%
3.4%
8.1%
29.9%
6.4%
11.5%
4.7%
2.6%
6.0%
3.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp