28/07/2020 às 12h18min - Atualizada em 28/07/2020 às 12h18min

Boi: Em MT a @ do boi registrou alta mensal de 4,07%, fechando em R$ 179,96, em SP o aumento no período foi de 4,28%, fechando em R$ 210,33

Apesar do incremento nas cotações do bezerro de ano, o acréscimo observado na arroba do boi gordo refletiu na relação de troca boi/bezerro: subiu 0,35% no comparativo semanal, ficando em 1,78 cab./cab.

Redação com assessoria
IMEA MT
-
Diferença mais amena:

Em junho, o diferencial de base entre MT-SP da arroba a prazo apresentou alta de 0,17 p.p. ante a maio, ficando em -14,44%. Apesar de o distanciamento ainda persistir, já é notório que as variações mensais estão mais amenas. Os fatores que têm configurado este cenário nos últimos dois meses são, mais uma vez, a oferta de animais restrita e o aumento das exportações nos últimos meses em ambas as praças.

Isso significa que, nos dois estados, as cotações têm valorizado em proporções semelhantes: em Mato Grosso a arroba do boi a prazo registrou alta mensal de 4,07%, com valor médio final (livre de Funrural) de R$ 179,96.

Em São Paulo, por sua vez, o aumento no período foi de 4,28%, fechando em R$ 210,33 (livre de Funrural). Para julho, até a terceira semana do mês, o movimento observado, inclusive, já é de queda no diferencial de base MT-SP, pois está em -14,10%. Esta nova conjuntura traz otimismo, visto que desde jan/20 não era observado estreitamento no indicador. 


• Na semana passada os preços do boi e da vaca gorda exibiram variação acima de 1,00%. A maior intensidade do movimento esteve atrelada à resistência de negócios a preços inferiores.

• No mercado de reposição, o bezerro de ano ficou cotado a R$ 1.828,11/cab., um acréscimo de 1,49% no comparativo semanal. Os produtores ainda relatam a pouca oferta de animais no período.

• Mesmo com a melhora nos preços, as escalas de abate permaneceram com leves variações. Desta vez, o avanço semanal foi de 0,03 dia, fechando na média de 6,79 dias.

• Apesar do incremento nas cotações do bezerro de ano, o acréscimo observado na arroba do boi gordo refletiu na relação de troca boi/bezerro: subiu 0,35% no comparativo semanal, ficando em 1,78 cab./cab. 

PONTA DA CADEIA:

Mesmo com a crise de 2020, fundamentada pela Covid-19, no comparativo do 1º sem/19 e 1º sem/20 houve valorização significativa nos preços do atacado e varejo. Os registros das variações positivas foram de 25,38% e 28,97%, respectivamente. Contudo, na comparação entre a média de preços de jan-jun/20, verifica-se que a variação da carcaça casada do boi no atacado foi de +4,94%, enquanto a dos cortes do varejo foi de -3,87%. Mas, afinal, o que estes movimentos indicam? Os dados demonstram que a pandemia não foi suficiente para afetar os preços da ponta da cadeia tanto quanto a baixa demanda observada no início de 2019, isso porque as exportações aquecidas e a redução de oferta amenizaram o movimento em 2020. Já a análise entre jan-jun/20 evidencia que no menor prazo o cenário no mercado interno de fato tem sido abalado, exposto pela desvalorização no varejo, enquanto no atacado houve sustentação, já que consegue escoar externamente. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.7%
6.0%
7.7%
3.4%
8.1%
29.9%
6.4%
11.5%
4.7%
2.6%
6.0%
3.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp