17/07/2020 às 08h41min - Atualizada em 17/07/2020 às 08h41min

Considerado como estado produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Volume produzido supera em duas mil toneladas anos anteriores

Redação com assessoria
Epagri SC
-
Além do fato de ter uma produto premiado e reconhecido como um dos melhores do mundo, os apicultores de Santa Catarina estão comemorando uma excelente safra de mel. O volume produzido na safra 19/20 é de 7,5 mil toneladas. O total fica pelo menos duas mil toneladas a mais em relação aos últimos dois anos além de estar a frente da média estadual, de 6,5 mil toneladas. O estado produz 68 kg/km²/ano, muito acima da média nacional, que é de 5 kg/km²/ano.

Este ano, um fator climático, em especial, ajudou os apicultores. “O tempo mais seco permite que as abelhas saiam mais das colmeias e diminui a umidade do néctar, aumentando o rendimento no favo e as abelhas gastam menos energia para desidratá-lo. Quando chove bastante, as abelhas não saem da colmeia, consumindo o mel estocado e há mais riscos de perda de qualidade do produto na colheita”, explicou o chefe da Divisão de Estudos Apícolas da Epagri, Rodrigo da Cunha.

Além disso, segundo da Cunha, Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro. Estas características diferenciam o produto catarinense que já conquistou outros países. São pelo menos seis premiações em concursos internacionais como melhor mel do mundo.

O mel de Santa Catarina



Foto: Epagri

Extensa área de mata nativa e a flora diversificada são pontos fortes para a apicultura catarinense, mas o técnico da Epagri Rodrigo da Cunha explica que não é só isso. “Temos um trabalho de extensão rural qualificado e uma tradição de associativismo que fortalecem a produção. Essa união de esforços está sempre buscando novas oportunidades para o produtor e para o mel catarinense”, observou.

Ao contrário de algumas lavouras, as áreas de relevo acidentado podem ser exploradas pela apicultura. “Isto acaba se transformando em outra vantagem, porque as colmeias ficam distantes de fontes de contaminação. O resultado é um mel mais limpo, bom, inclusive, para o aproveitamento orgânico”, acrescentou da Cunha.

A soma de todos estes fatores e o cultivo de uma tradição que passa de pai para filhos dão identidade à apicultura catarinense. Ela é tão singular que em Santa Catarina já são produzidos 100 tipos diferentes de mel e não só a partir da polinização das flores.

Mel de melato de bracatinga: um presente da natureza em anos pares



Melato de bracatinga

Nos anos pares, como 2020, os apicultores de Santa Catarina têm um tipo diferente de mel para colher: o melato de bracatinga. Comum na região do Planalto Sul do Brasil, Santa Catarina fica com a maior porção da produção. O mel de melato é produzido pelas abelhas a partir da coleta de secreções de partes vivas de plantas ou de excreções de insetos que se encontram sobre estas plantas.

Em Santa Catarina, as abelhas produzem o melato a partir das excreções de um inseto chamado cochonilha, que infesta as árvores de bracatinga, normalmente entre os meses de janeiro e junho. O mel de melato de bracatinga é um dos principais méis produzidos no estado, tradicionalmente, a cada dois anos, período em que corresponde ao ciclo de vida da cochonilha.

O mel de melato de bracatinga é classificado como de característica única, não cristaliza e é de cor escura. Para o consumo humano, além de excelente qualidade nutricional é rico em ácidos com propriedades de ação anti-inflamatória e antioxidante.

Osvaldino Guesser: mais de 40 anos de amor pela apicultura



Foto: Epagri

Se tem algo que define a dedicação de seu Osvaldino Guesser à apicultura é o amor pela atividade. Ele aprendeu com o pai quando ainda era criança e nunca mais abandonou o cultivo. Hoje são 100 colmeias na propriedade que tem no município de Antônio Carlos, região da Grande Florianópolis.

A safra deste ano também foi boa, mas as vendas, em tempos de pandemia, diminuíram. Seu Osvaldino tem esperança que, em breve, a situação vai melhorar, enquanto isso pratica o que aprendeu nos mais de 40 anos dedicados à apicultura.

“Cuidar de abelhas exige coragem, paciência e disciplina. Aprendi isso com elas e, mais do que nunca, isso se aplica à vida e ao momento que estamos passando”, conta o apicultor.

O aprendizado ao lado da natureza também traz outros significados para a produção de seu Osvaldino. Ele destaca a importância do cooperativismo, para que, assim como ele, outros apicultores tenham bons resultados com a atividade. “Ser apicultor é não desistir, é ensinar o que sabe ao outro, é ajudar, assim como a abelha trabalha para todos da sua colmeia”, compara.

Para os desafios da produção e da vida, seu Osvaldino aposta em trabalho com amor, persistência, união e mel para manter a saúde e a imunidade em dia.

“A grande satisfação em produzir mel é saber que com o nosso trabalho, as pessoas podem desfrutar de um alimento saudável e nutritivo. Já vale muito”.

O amor e a dedicação de pequenos produtores como seu Osvaldino são ingredientes que estão na essência da apicultura de Santa Catarina. Uma das formas de reconhecer e homenagear o trabalho de milhares de produtores é a Feira do Mel, que está diferente em 2020.

 

 

 



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.2%
5.1%
8.4%
3.7%
8.4%
32.1%
6.5%
11.2%
3.7%
2.8%
4.2%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp