03/05/2022 às 11h57min - Atualizada em 03/05/2022 às 11h57min

Falta de chuva faz a previsão da produção de milho em MT recuar 2,99%, ficando estimada em 39,35 milhões de toneladas

Segundo IMEA e Aprosoja-MT algumas cidades estão a mais de 30 dias sem chuvas o que esta prejudicando o desenvilvimento da lavoura de milho

Redação com assessoria
IMEA MT e APROSOJA MT
-
O início da temporada 2021/22 do milho no estado foi caracterizado pelo adiantamento da semeadura do cereal em grande parte de MT, motivado pela antecipação do plantio e da colheita de soja.



Com a finalização da semeadura do cereal no mês de abr.22, a atenção dos produtores se voltam para o seu desenvolvimento, no qual o clima é o principal fator para a sua evolução. E nesse sentido, apesar de o clima ter ajudado no início da semeadura e grande parte das áreas terem sido semeadas dentro da janela ideal (82,74%), as regiões produtoras do estado vem sofrendo com a redução das chuvas desde o mês de abr.22.



E ainda, modelos climáticos atuais, indicam baixos volumes de chuva para o período de mai.22, que variam de 10 mm a 25 mm na maior parte do estado, salvo o norte mato-grossense, segundo o TempoCampo. Por fim, com a redução nas precipitações, as estimativas de safra 2021/22 foram revisadas, conforme a próxima análise abaixo.


 

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) está orientando os produtores quanto a possível quebra de safra por conta da estiagem.



De acordo com o vice-presidente da entidade, Lucas Costa Beber, nos municípios de Diamantino, Paranatinga e mais 7 cidades estão há mais de 22 dias sem chuvas e Campinápolis, e Sapezal há mais de 30 dias.


 

“Preocupa muito a questão da estiagem no Estado com algumas cidades com mais de 25 dias sem chuvas. São municípios que têm uma produção expressiva, e isso preocupa muito, já que os custos estão subindo, o produtor faz os investimentos e acaba tendo perda. Viemos de um ano em que o produtor ainda conseguiu comprar os adubos em um preço razoável, mas a gente sabe que daqui pra frente o cenário preocupa com a alta dos insumos”, declarou beber.




Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária revisa os dados de produção da safra 2021/22 do cereal no estado



Segundo o relatório divulgado, houve redução nas estimativas de produtividade e produção do cereal para a próxima temporada, contudo, a área destinada ao milho exibiu leve incremento.



Nesse sentido, a área ficou estimada em 6,32 milhões de hectares, acréscimo de 0,28% ante o relatório passado e 8,17% superior à safra 2020/21. No que tange à produtividade, houve queda de 3,26% em comparação com o relatório passado, ficando estimada em 103,80 sc/ha na média estadual, em consequência da escassez hidrica que vem ocorrendo desde o último mês em grande parte do estado, principalmente no tange as regiões centro-sul e oeste, que apresentaram queda de 6,43% e 4,23%, respectivamente.



Por fim, devido às revisões, a produção estadual de milho ficou estimada em 39,35 milhões de toneladas, recuo de 2,99% em relação ao levantamento anterior.



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp