26/04/2022 às 09h26min - Atualizada em 26/04/2022 às 09h26min

Os custo de produção da pecuária de corte aumentaram 11,16% para cria, 12,05% para a recria e engorda e registraram queda de 15,55% para o sistema de ciclo completo

A contínua valorização nos preços dos insumos voltados para a manutenção de pastagens como fertilizantes e herbicidas, influenciaram para este cenário.

Redação com assessoria
IMEA MT
-
Segundo os dados do último relatório divulgado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária, os resultados obtidos para o custo operacional efetivo (COE) aumentaram 11,16% na cria e 12,05% para a recria e engorda e registraram queda de 15,55% para o sistema de ciclo completo no comparativo com o 4º trim.21.


Com isso, os indicadores ficaram na média de R$ 112,13/@, R$ 251,20/@ e R$ 94,99/@, respectivamente. Fatores ligados aos maiores gastos com as operações mecanizadas (devido ao aumento no preço do combustível) e a contínua valorização nos preços dos insumos voltados para a manutenção de pastagens como fertilizantes e herbicidas, influenciaram para este cenário.


Por fim, o custo operacional total (COT), ou o mesmo que custo a médio prazo, pois considera todos os desembolsos do produtor somados às depreciações e pró-labore no ano, resultaram na média de R$ 167,40/@, R$ 271,86/@ e R$ 140,64/@, na mesma ordem. 







LEIA TAMBÉM:



Área com sistemas lavoura-pecuária em Mato Grosso ultrapassa 2,6 milhões de hectares




Manejo utiliza sistema de rotação de pastagem para reduzir carrapato-do-boi em 82% sem usar químicos​





Estratégias de manejo de pastagem e de condicionamento da recria na transição acelera a recuperação dos animais




Intensificação do sistema produtivo começa pela escolha do capim




Pecuária é capaz de gerar crédito de carbono com média lotação no pasto

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp