25/04/2022 às 09h33min - Atualizada em 25/04/2022 às 09h33min

Mesmo com a leve recuperação dos preços, os suinocultores independentes não estão conseguindo arcar com os custos de produção

A afirmação foi feita pelo presidente da ABCS Marcelo Lopes, durante a reunião da Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

Assessoria
CNA/SENAR
-

A Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) discutiu os desafios para superar a crise na suinocultura independente, entre outros assuntos, durante reunião realizada na quarta (20).

 

O encontro foi moderado pelo novo presidente da Comissão, Marcelo Valles Bento, e contou com a participação de representantes de Federações Estaduais de Agricultura e Pecuária.

 

"O cenário atual aumenta ainda mais a responsabilidade dessa Comissão. Esses debates são extremamentes importantes para avaliarmos formas de reagir. A CNA está de ouvidos abertos e pronta para oferecer o apoio necessário aos produtores", disse Marcelo Bento.

 

O assessor técnico da CNA, Rafael Ribeiro de Lima, apresentou uma atualização sobre o mercado de suínos e grãos. Ele analisou pontos como preços ao produtor, preços da carne suína, preços do milho e farelo de soja, relação de troca, exportações brasileiras e mercado internacional.

 

Na opinião do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, mesmo com a leve recuperação dos preços nos últimos meses, os suinocultores independentes não estão conseguindo arcar com os custos de produção. Ele reforçou a importância de fortalecer o trabalho realizado pela Comissão da CNA e pelas Comissões para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadecs).

 

“É um momento extremamente difícil para a suinocultura e as perspectivas não são animadoras devido a fatores como custos altos e economia conturbada. As demandas emergenciais não serão suficientes para resolver os problemas do setor e precisaremos pensar em alternativas para permanecer na atividade”, afirmou.

 

O consultor da CNA, Iuri Pinheiro, explicou o projeto Cadec Brasil para os participantes. Ele abordou o princípio fundamental da Lei da Integração, o que é uma Cadec e seus objetivos, além de pilares da iniciativa, entre outros aspectos. A analista técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Fernanda Lopes de Oliveira, falou sobre a implementação do projeto no estado.

 

“É um programa que vem para dar suporte na formação de lideranças e na melhoria da dinâmica das Cadecs, deixando o produtor com uma força maior junto aos industriais nos debates do dia a dia da integração”, disse ele.

 

Outro assunto da reunião foi o Plano de Ação da Comissão Nacional de Aves e Suínos da CNA para 2022. Rafael Lima destacou as principais metas previstas, tais como: ampliação do projeto Cadec Brasil, políticas públicas para os produtores independentes de suínos e elaboração de protocolos privados de adesão voluntária.



LEIA TAMBÉM:



Custo de produção dos suínos tem alta de 6,78%





Suinocultura: Com baixo preço da carne e alta no preço do milho a relação de troca já é a pior da história


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp