30/03/2022 às 09h57min - Atualizada em 30/03/2022 às 09h57min

ABPA busca novas oportunidades para avicultura e suinocultura no Panamá

A comitiva negocia a possibilidade de abertura do mercado panamenho para as exportações brasileiras de carne de aves e de suínos, além de material genético avícola.

Assessoria
ABPA
-

O diretor de mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Luís Rua, e a analista de promoção comercial, Nayara Dalmolin, lideraram na última semana uma ação setorial com potenciais clientes e stakeholders no mercado do Panamá.

 

Realizada na Cidade do Panamá, a iniciativa teve a participação de Clóvis Serafini, da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Jônathas Silveira, do Departamento de Promoção do Agronegócio do Ministério das Relações Exteriores.  

 

A ação, realizada em parceria com a parceria da Embaixada local do Brasil, focou na construção de laços estratégicos entre os produtores de proteína animal do Brasil e o mercado panamenho. 

 

Na ocasião, os representantes da ABPA, juntamente com membros do Governo Brasileiro, discutiram oportunidades de cooperação e comércio entre as duas nações.  Entre as principais pautas, esteve a possibilidade de abertura do mercado panamenho para as exportações brasileiras de carne de aves e de suínos, além de material genético avícola. 

 

“Em um momento em que o quadro sanitário da avicultura internacional é severamente impactado por diversos focos de Influenza Aviária e Peste Suína Africana, o Brasil, que é o único grande exportador a não ter registros das enfermidades, se coloca à disposição do Panamá para contribuir com o fornecimento estável e confiável de proteína animal de alta qualidade”, avaliou Luís Rua, diretor de mercados da ABPA.

 

A programação contou ainda com outras reuniões com stakeholders locais, em meio à missão brasileira dos ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Panamá. 


 

LEIA TAMBÉM:



Suinocultura: preço do suíno vivo chega a R$6,07/kg em MG e R$5,39/kg no PR




Custo de produção dos suínos tem alta de 6,78%





Suinocultura: Com baixo preço da carne e alta no preço do milho a relação de troca já é a pior da história





Suinocultores de Santa Catarina e Rio Grande do Sul tem prejuízo de R$300,00 por animal vendido





Suinocultores de Mato Grosso tem prejuízo de até R$ 180 por animal vendido


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp