17/03/2022 às 08h54min - Atualizada em 17/03/2022 às 08h54min

MG alerta produtores sobre praga que acomete frutas cítricas

Após identificação de casos o monitoramento do cancro cítrico foi intensificado nos pomares do estado

Rodolpho Sélos - IMA
IMA / EPAMIG
-

O cancro cítrico é uma praga que afeta espécies e variedades de frutas cítricas de importância comercial. Com origem na Ásia, onde ocorre de forma endêmica nos países produtores, foi constatado pela primeira vez no Brasil em 1957.



Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), controla a doença nas plantações do estado e verificou, neste mês de março, a presença de cancro cítrico em mudas no município de Astolfo Dutra, na Zona da Mata. Em breve, serão realizados levantamentos fitossanitários em Dona Euzébia, cidade limítrofe ao foco e grande produtora de mudas cítricas.


 

O fiscal do IMA, engenheiro agrônomo Leonardo do Carmo, alerta os citricultores quanto ao manejo adequado para evitar disseminação desta praga para outras regiões do estado. "É importante que a cadeia produtiva se atente às normas sanitárias existentes", reforça.

 

Os impactos estão relacionados à depreciação da qualidade da produção pela presença de lesões e queda prematura dos frutos, além da restrição do comércio para áreas livres da doença. "O IMA realiza os levantamentos sanitários em todo o estado com a finalidade de detecção do cancro cítrico nos pomares, fiscalizando o processo de certificação fitossanitária de origem executado por profissionais autônomos", esclarece.

 

As estratégias de controle do cancro cítrico dependem do status fitossanitário da praga na área de ocorrência. O controle parte do monitoramento dos pomares pelos engenheiros agrônomos treinados pelo IMA, que vistoriam as áreas para detecção de sintomas nos frutos. "Estes profissionais nos comunicam imediatamente a situação para que as coletas de amostras sejam realizadas e medidas de eliminação dos focos estabelecidas. Já o controle para o convívio com a praga é adotado pelo produtor, conforme recomendação do engenheiro agrônomo. Dentre as medidas estão a utilização de quebra-vento e a higienização de caixarias e ferramentas", enumera.

 

Considerando a dinâmica de mercado in natura de citros e o risco associado às pragas que ocorrem na cultura e que podem surgir durante a comercialização, o IMA verifica o trânsito destes produtos. "Nesse sentido, são realizados treinamentos periódicos junto aos servidores e profissionais autônomos", destaca.

 

Em Minas Gerais, há registros da praga nos municípios de Frutal, Planura, Carneirinho, Campinha Verde, Iturama e Formoso. As plantas foram erradicadas e propriedades rurais são monitoradas.

 

Mais informações sobre as ações da Defesa Sanitária Vegetal no estado podem ser consultadas neste link: http://ima.mg.gov.br/sanidade-vegetal/o-que-e


 

LEIA TAMBÉM



Uvas de mesa são alternativas para a diversificação e rentabilidade na Serra Gaúcha




Cientistas alertam sobre nova praga exótica que atinge plantios de goiabeira





Tecnologia sustentável para controle de ervas daninhas é eficaz na fruticultura





Produção de pêssego cresce 11 % em Santa Catarina





Condições climáticas afetam cultivo de frutas de diferentes formas, analisa boletim da Deral Paraná





Pesquisa aponta que Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul e DF têm áreas com potencial para plantio de pêssego


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp