03/03/2022 às 08h24min - Atualizada em 03/03/2022 às 08h24min

Prédio da Yara Fertilizantes em Kiev, na Ucrânia, foi atingido por um míssil durante a invasão do exército russo

Segundo a empresa, as consequências da guerra vão prejudicar a entrega de fertilizantes no mercado internacional.

Redação com assessoria
Yara Fertilizantes
-

No site da empresa norueguesa, o CEO da Yara International, Svein Tore Holsether, condenou os ataques russos à Ucrânia por meio de um artigo. Para ele, as consequências da guerra no abastecimento global de alimentos a longo prazo vão afetar desde as regiões mais pobres até as mais ricas.  O caminho, na ótica do executivo, é reduzir a dependência da Rússia.

 

“Estamos extremamente preocupados com a grave situação na Ucrânia e apoiamos totalmente a condenação do governo norueguês à invasão militar russa. A Yara foi diretamente atingida pelo conflito tanto por ter funcionários na zona de guerra na Ucrânia quanto por um míssil que atingiu o prédio de escritórios da Yara em Kiev. Felizmente, nenhum de nossos funcionários foi ferido fisicamente. Ao mesmo tempo, estamos adquirindo uma quantidade considerável de matérias-primas essenciais da Rússia, usadas para a produção de alimentos em todo o mundo”, escreveu ele, em um dos trechos do artigo.

 

A Ucrânia é considerada uma das maiores nações agrícolas do mundo. “Os agricultores estão agora entrando em um estágio crucial na temporada agrícola em que fatores de entrada como fertilizantes, sementes e água determinarão o rendimento da próxima colheita. Os cálculos mais extremos indicam que se não for adicionado fertilizante ao solo, as colheitas podem ser reduzidas em 50% até a próxima colheita”.

 

Na mesma linha, a Rússia é uma das maiores produtoras de trigo do mundo, com enormes recursos em relação aos nutrientes. As plantas precisam de nitrogênio, fosfato e potássio para crescer. O nitrogênio é fornecido a partir da amônia, que é produzida a partir do nitrogênio do ar e do gás natural. A importância do gás tem estado na ordem do dia no debate em torno dos elevados preços do gás europeu em 2021 e início de 2022.



Atualmente, 40% do abastecimento de gás europeu é proveniente da Rússia. Em relação ao potássio (sal extraído de jazidas de argila), o mercado é altamente concentrado e frágil à mudança.

Hoje, 70% do potássio extraído e 80% de tudo exportado vem do Canadá (40%), Bielorrússia (20%) e Rússia (19%). No total, 25% do suprimento europeu desses três nutrientes vem da Rússia.


 

LEIA TAMBÉM


Sistema Antecipe diminui riscos de plantio para milho safrinha




Sistema de plantio direto na lavoura de mandioca aumenta em 50% a produtividade por hectare




Integrar lavoura, pecuária e floresta proporciona menores perdas de solo, água e nutrientes que no Plantio Direto




Cuidar da vida microbiana do solo gera economia para o agricultor


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp