10/02/2022 às 14h50min - Atualizada em 10/02/2022 às 14h50min

Volta das chuvas ao Paraná ajuda no manejo do rebanho de bovinos

O acúmulo de água melhorou as pastagens da região e trouxe novo ânimo para os produtores de bovinos.

Redação com Assessoria
DERAL PR
AEN PR
-

O ano de 2022 começou com melhora em termos climáticos, facilitando o manejo do rebanho de bovinos nos pastos e mantendo a perspectiva de boa cotação para os produtores no Paraná. Esse é um dos assuntos do Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 4 a 10 de fevereiro.


O documento é preparado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.


 

A severa estiagem foi uma das principais marcas negativas para a agropecuária em vários estados brasileiros, incluindo o Paraná, durante o ano passado. Isso atrapalhou o desenvolvimento de várias culturas, como o milho, fonte de alimentação de bovinos, que teve o custo bastante elevado. As pastagens também sofreram com o deficit hídrico. Em algumas regiões, até mesmo a água para o consumo dos animais ficou escassa.

 

Neste ano já foram observadas chuvas em boa quantidade e em praticamente todas as regiões do Estado. O que se observa no campo é a melhora considerável das pastagens e, pelo menos em parte, a normalização do abastecimento de água. Os produtores já conseguem manter o rebanho nos campos, buscando a finalização da engorda e a comercialização de animais com melhor condição de carcaça.







 

Mas o atraso verificado em razão das condições do ano passado e a oferta restrita de bovinos refletem em elevação nas cotações da arroba. Os dados do Deral apontam que, entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022, a alta chegou a 2,2% na média estadual. Se o comparativo for com janeiro de 2021, o aumento chega a 16%. É possível que, entre abril e maio, com maior oferta, observe-se uma variação negativa, ainda que apresente pouca expressividade.

 

LEIA TAMBÉM:



Pesquisa comprova que uso de "sombra artificial" em confinamento reduz consumo de água do rebanho





Área com sistemas lavoura-pecuária em Mato Grosso ultrapassa 2,6 milhões de hectares





Manejo utiliza sistema de rotação de pastagem para reduzir carrapato-do-boi em 82% sem usar químicos​





Estratégias de manejo de pastagem e de condicionamento da recria na transição acelera a recuperação dos animais





Intensificação do sistema produtivo começa pela escolha do capim






Pecuária é capaz de gerar crédito de carbono com média lotação no pasto


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp