08/02/2022 às 10h07min - Atualizada em 08/02/2022 às 10h07min

Agricultores de MT devem colher 40,40 milhões de toneladas do milho safrinha, uma produtividade média de 107,31 sc/ha

Preço da saca de milho recua 1,5% no mercado interno e tem alta de 3% na semana na bolsa de Chicago

Redação com assessoria
IMEA MT
-

De acordo com o Imea-MT, a evolução da semeadura da safra 21/22 do milho possibilita aos produtores conseguirem avaliar melhor o cenário da temporada e decidirem com maior exatidão a área que será destinada ao cultivo do cereal.


Desse modo, o Imea reajustou a estimativa de área no estado, que apresentou um aumento de 0,74% ante o último relatório, ficando projetada em 6,28 milhões de hectares.


No mesmo sentido foi revisada a produtividade esperada, que com a semeadura sendo a segunda mais rápida da história até o momento, e as previsões dos índices pluviométricos acima da média dos últimos anos, houve um incremento de 1,14% ante o relatório passado a passa a ser estimada em 107,31 sc/ha.


Por fim, com a alteração da área e a produtividade, a produção esperada para MT passa a ser estimada em 40,40 milhões de t, volume recorde para o estado.



NO MERCADO



O Instituto divulgou o acompanhamento da comercialização de milho em MT referente às safras 20/21, 21/22 e 22/23.


De acordo com o Instituto, a temporada 20/21 totalizou 98,78% da produção negociada. 


No que tange ao preço médio comercializado, foi visto incremento de 1,45%, devido à alta nas cotações da CMEGroup, ficando na média de R$ 65,62/sc em jan.22.


Já para a temporada 22/23, o avanço foi de 1,52 p.p. ante a dez.21 e totalizou 5,35% da produção negociada, a um preço médio de R$ 62,76/sc, incremento de 1,07% ante a dez.21, também pautado pela elevação nos preços em Chicago.


Cabe destacar que para todas as temporadas esta redução no ritmo das negociações frente ao mês anterior se deu, sobretudo, pelo foco do produtor no momento estar voltado para a colheita da soja e semeadura do milho.
 







O preço médio do milho disponível em MT apresentou elevação de 9,73% em relação à última semana de levantamento do Imea, ficando cotado na média de R$ 76,48/sc.


As cotações do cereal, na CMEGroup, apresentaram alta de 3,02% em relação à semana passada, com valor médio de US$ 6,25/bu. 


O preço médio na bolsa brasileira, por outro lado, apresentou queda de 1,50% em relação à semana passada e ficou cotado em média a R$ 97,56/sc.









 


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp