04/02/2022 às 10h56min - Atualizada em 04/02/2022 às 10h56min

Avicultura: Preço do frango vivo e da carne apresentam queda neste início de mês

Baixo volume de negócios tem fragilizado os preços, segundo Secex o volume de carne de frango exportada em janeiro foi 17,2% menor que dezembro

Redação com assessoria
Cepea / Scot Consultoria
-
Nosso boletim semanal da avicultura de corte aponta que mesmo com o início do mês favorecendo a demanda, por conta do recebimento dos salários, o preço da carne de frango seguiu em queda na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea.


Os estoques ainda elevados da carne e a liquidez abaixo do esperado pressionam os valores. Apenas os agentes que operavam com baixo volume em estoque, como na Grande São Paulo, é que conseguiram reajustes positivos nas cotações com o recente incremento na demanda.



Segundo agentes do mercado consultados pelo Cepea, a baixa liquidez da carne motivou também recuos nos preços do vivo, já que frigoríficos passaram a controlar seus estoques de carne e, consequentemente, demandar menos lotes de frango.



As vendas externas da proteína avícola também tiveram forte recuo em janeiro, reforçando o cenário de baixa liquidez observado durante o mês e, consequentemente, resultando em queda nos preços internos. 



Conforme dados da Secex, 317,7 mil toneladas de carne de frango in natura foram embarcadas em janeiro, queda de 17,2% frente a dezembro. 



Nesta sexta-feira, (4), a cotação do frango vivo no Paraná está em R$5,08/kg, em Santa Catarina segue cotado a R$4,41/kg.



Em SP, segundo a Scot Consultoria o frango vivo está negociado a R$4,90/kg, na granja.


Já no mercado do frango resfriado está cotado a R$5,87/kg em SP, e o congelado segue cotado a R$5,85/kg.















CUSTOS DE PRODUÇÃO


Dados apresentados pelo Secex e demais órgãos econômico e de estatísticas ressaltaram – e a imprensa ecoou amplamente – que, no ano, o frango registrou aumento de preço muito além da inflação.



O IBGE aponta que, frente a uma inflação anual de 10,06%, o preço do frango inteiro evoluiu quase 20% (19,89%) e dos cortes de frango perto de 30% (29,85%).



Porém o que se observa é que a alta nos preços é inferior ao aumento dos custos de produção em 2021. 



 



 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp