04/02/2022 às 10h31min - Atualizada em 04/02/2022 às 10h31min

Projeto que previa taxar exportação do milho em 15% é retirado de tramitação na Câmara dos Deputados

O projeto chegou a ser classificado por alguns representantes dos agricultores como uma “aberração”. Segundo autora a intenção sempre foi de apoiar os criadores de animais que atravessam um momento delicado.

Redação com assessoria
CNN Brasil e Agência Câmara
-

O projeto de lei proposto pela deputada Soraya Manato (PSL-ES) que previa a taxação de 15% sobre as exportações de milho até 31 de dezembro de 2022 foi retirado de tramitação na Câmara nesta quarta-feira (2).


Segundo a autora da matéria, Soraya Manato (PSL-ES), o objetivo era assegurar o abastecimento do grão no mercado interno nacional. Ainda de acordo com a medida, o governo federal teria autonomia para alterar a taxa em até 10 pontos percentuais.


O projeto chegou a ser classificado por alguns representantes dos agricultores como uma “aberração”, já que a produção de milho no país é superior ao consumo interno, o que de acordo com a Aprosoja-MT, não justifica criar entraves às exportações.


Outro detalhe importante apontado pela Associação é que o produtor rural não escolhe o destino da sua produção, mas sim a indústria adquirente, que a entrega àqueles com quem firmou contratos antecipados, mecanismo de compra que está à disposição também dos players internos.


 

Ainda segundo a Aprosoja Mato Grosso, “soma-se a isso o déficit de armazenagem do país que afeta produtores e compradores nacionais e obriga que o escoamento da safra ocorra concomitantemente a colheita”.

 

Após o arquivamento, a deputada afirmou à equipe da CNN Brasil que irá construir uma nova proposta alinhada com os Ministérios da Agricultura e da Economia e com produtores capixabas “para que seja apresentado um projeto mais favorável a todo o agro brasileiro e que não venha a ferir os princípios da liberdade econômica”.


A “Tenho um mandato limpo, transparente, íntegro e estou à disposição do setor do agro e do governo Bolsonaro para fecharmos uma proposta satisfatória a todos”, completou a deputada, que afirmou ter recebido ataques após a apresentação da medida.

 


LEIA TAMBÉM


Epagri/Cepa estima 43% de perdas na safra catarinense de milho e de cerca de 30% na de soja




Saca de milho já é vendida a R$110 em Santa Catarina




Agricultores de MT avançam com o plantio do milho safrinha




Safra de soja terá quebra de 39% e milho de 13% no Paraná devido a seca


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp