20/01/2022 às 11h07min - Atualizada em 20/01/2022 às 11h07min

Boi: Estados Unidos é o principal comprador da carne bovina brasileira atualmente

O volume comprado foi de 30,3 mil toneladas em dezembro com média de US$ 7,26/kg

Redação com assessoria
CEPEA/Esalq e IMEA-MT
AEN PR
-
Segundo informações do Cepea, após pouco mais de três meses de embargo, os envios de carne bovina à China foram retomados na segunda quinzena de dezembro.

Conforme dados da Secex, no último mês, o Brasil exportou 6,79 mil toneladas da proteína, seja in natura, industrializada, miúdos entre outros, ao país asiático.

Aos Estados Unidos, por sua vez, os embarques de dezembro registraram novo recorde mensal, de 30,3 mil toneladas, resultado que sustentou o país norte-americano como o maior destino da proteína brasileira pelo segundo mês seguido.

Segundo pesquisadores do Cepea, esse resultado está atrelado, entre outros fatores, ao Real desvalorizado frente ao dólar, o que torna a carne nacional bastante competitiva e atrativa aos norte-americanos.

Vale ressaltar que os Estados Unidos são grandes produtores de proteína bovina, mas também são importantes demandantes – o país tipicamente exporta carne cara e importa carne barata. Em 2021, a carne brasileira foi enviada aos Estados Unidos à média de US$ 7,26/kg, avanço de 1,8% frente à de 2020 (de US$ 7,14/kg).
 

Até a segunda semana de janeiro o Brasil embarcou 72 mil toneladas de carne bovina in natura, o equivalente a um embarque médio diário de 7,2 mil toneladas, volume 34,3% maior comparado à média diária de janeiro/21.

Caso esse ritmo se mantenha, em janeiro o país deverá exportar cerca de 140 mil toneladas, recorde para o mês.



Ranking dos países que pagaram melhor preço

O IMEA-MT divulgou um relatório apresentando o rankink dos países que pagaram melhor pela carne matogrossense. Cuba lidera o ranking no fechamento de 2021.

Mesmo com o volume total de carne bovina em equivalente carcaça tendo diminuído 10,43% em 2021 ante a 2020 - em que foram totalizadas 443,16 mil TEC -, o faturamento dessas exportações seguiu um caminho inverso e excedeu o teto de 2020, alcançando o novo recorde histórico de US$ 1,72 bilhão em Mato Grosso.

Nesse sentido, ao analisar o valor pago pelos países importadores, Cuba destacou-se por pagar a média de US$ 6,94/kg em 2021.

Em seguida, esteve a Alemanha, com a média de US$ 5,91/kg, valores US$ 3,04 e US$ 2,01 superiores, respectivamente, ao valor médio do quilo exportado por Mato Grosso.

A China, que vinha pagando valores também altos, não ficou entre os dez primeiros colocados visto que sua saída no último trimestre pressionou as cotações.  







 







 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp