19/01/2022 às 08h24min - Atualizada em 19/01/2022 às 08h24min

Com a menor oferta de animais, somada ao retorno das exportações para a China, a arroba do boi gordo tem alta de 5,39% em janeiro

Nesta quarta, (19) segundo o Cepea/Esalq/B3 o boi gordo está cotado a R$333,95/@, livre do Funrural.

Redação com assessoria
IMEA MT / SCOT CONSULTORIA / CEPEA
-
Segundo informações da Scot Consultoria os negócios estão estáveis nas praças paulistas.

Nas praças de Mato Grosso a menor oferta de animais, somada ao retorno das exportações para a China, a arroba 
do boi gordo demonstrou alta de 5,39% ante a terceira semana de dez. 21.

Devido a menor disponibilidade no estado, a cotação da vaca gorda apresentou avanço de 5,52% ante a terceira semana de dez.21 e fechou na média de R$ 297,92/@


De acordo com o IMEA-MT à pouca procura de carne bovina no estado, as escalas de abate apresentaram queda de 4,77% e ficaram na média de 7,50 dias em Mato Grosso.



Dados de Mato Grosso - Fonte IMEA


Já no mercado Sul do Tocantins, houve avanço das escalas de abate, os frigoríficos abriram o dia ofertando menos R$2,00/@ da vaca gorda na comparação feita dia a dia. As cotações do boi gordo e novilha gorda ficaram estáveis.

Na média Brasil, na terça-feira, (18) segundo o Cepea/Esalq/B3 o boi gordo foi cotado a R$333,95/@, livre de Funrural.

O bezerro de ano nas praças de Mato Grosso do Sul está negociado a R$2.888,34, com retração de 3,59% no mês de janeiro. 







Número de abate em 2021
 
A quantidade de animais abatidos em MT em 2021 totalizou 4,71 milhões de cabeças, volume que não é observado desde o ano de 2015 em Mato Grosso, quando o acumulado foi de 4,68 milhões.

O principal fator contribuinte para esse cenário foi a retenção mais intensa de fêmeas (movimento que tem ocorrido desde 2020), uma vez que no comparativo anual o recuo foi de aproximadamente 15,14% para o abate desses animais.

Já o volume de machos foi 7% menor no mesmo comparativo. Isso ocorreu diante das elevadas precificações dos animais de reposição, que estimulou os pecuaristas a investirem na retenção de novilhas – movimento que justificou o decréscimo de 21% na oferta dessa categoria ao abate ante a 2020.

Com a perspectiva de maior produção de bezerros, espera-se que 2022 sinalize cotações com menores valorizações, possível indício de um início da virada de ciclo no setor.
 

Exportação de carne bovina 


Até a segunda semana de janeiro o Brasil embarcou 72 mil toneladas de carne bovina in natura, o equivalente a um embarque médio diário de 7,2 mil toneladas, volume 34,3% maior comparado à média diária de janeiro/21.

Caso esse ritmo se mantenha, em janeiro o país deverá exportar cerca de 140 mil toneladas, recorde para o mês.



Ranking dos paíse que pagaram melhor preço 





Cuba lidera o ranking dos países que pagaram mais caro pela carne bovina matogrossense no fechamento de 2021.

Mesmo com o volume total de carne bovina em equivalente carcaça tendo diminuído 10,43% em 2021 ante a 2020 - em que foram totalizadas 443,16 mil TEC -, o faturamento dessas exportações seguiu um caminho inverso e excedeu o teto de 2020, alcançando o novo recorde histórico de US$ 1,72 bilhão em Mato Grosso.

Nesse sentido, ao analisar o valor pago pelos países importadores, Cuba destacou-se por pagar a média de US$ 6,94/kg em 2021.

Em seguida, esteve a Alemanha, com a média de US$ 5,91/kg, valores US$ 3,04 e US$ 2,01 superiores, respectivamente, ao valor médio do quilo exportado por Mato Grosso.

A China, que vinha pagando valores também altos, não ficou entre os dez primeiros colocados visto que sua saída no último trimestre pressionou as cotações. 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp