20/10/2021 às 09h54min - Atualizada em 20/10/2021 às 09h54min

Custos de produção de frangos de corte e de suínos têm queda

Nos últimos 12 meses o preço do frango e suíno subiu no varejo, porém alta dos custos foi ainda maior

Redação
Embrapa Suínos e Aves

-
Os custos de produção de frangos de corte e de suínos tiveram uma queda no mês de setembro segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, que disponibiliza as informações no site embrapa.br/suinos-e-aves/cias. Tanto o ICPFrango quanto o ICPSuíno ficaram abaixo da barreira dos 400 pontos, chegando aos 399,33 e 393,14 pontos, respectivamente.

Em setembro, o ICPSuíno registrou uma baixa de 3,44%, principalmente devido aos custos com a nutrição dos animais (-2,85%). Apesar disso, no ano de 2021 o ICPSuíno registra aumento de 4,79%. Nos últimos 12 meses, a variação é de 28,08%. O custo total de produção por quilograma de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina voltou a ficar abaixo dos sete reais, fechando em R$ 6,87.

Já o ICPFrango baixou 2,01%, influenciado principalmente pelas despesas operacionais com a alimentação (-2,07%) das aves. Agora, o ICPFrango acumula alta de 18,54% somente em 2021 e de 32,27% nos últimos 12 meses. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, oscilou R$ 0,11 em setembro com relação a agosto, passando de R$ 5,27 para R$ 5,16.

 


LEIA TAMBÉM:


Conheça as principais tendências que estão alavancando a avicultura ao redor do planeta



O desafio de substituir o milho e a soja na alimentação de suínos e aves




Especialista discute os desafios e prevenção da Peste Suína Clássica nas zonas não livres da doença no Brasil

 




PREÇO DO FRANGO E SUÍNO SOBE NO VAREJO PORÉM ALTA DOS CUSTOS FOI MAIOR

O Procon-SP publicou uma análise sobre os habitos de consumo e ressalta que em setembro de 2021 o frango resfriado inteiro foi o segundo produto da cesta que mais aumentou nos últimos 12 meses, subindo de R$7,67/kg em setembro de 2020 para R$11,78/kg no mês passado – variação de 53,59% em um ano.

O aumento nos preços foi ocasionado pela forte demanda internacional e pelo repasse dos altos custos, tanto dos insumos de alimentação dos animais quanto da energia elétrica, acrescentando que, mesmo com intensa valorização frente às principais carnes substitutas, a bovina e a suína, ainda houve procura por frango, pois é a carne mais barata entre as consumidas internamente.


Na média dos 21 meses transcorridos entre janeiro de 2020 e setembro de 2021, o frango resfriado ficou 25% mais caro que na média de 2019. Já o custo de produção (considerada apenas a ave viva, sem computar ainda o custo industrial) aumentou quase o dobro, mais de 48,5%.

No caso dos suínos, a Embrapa divulgou que os suinocultores comercializaram o produto com preço até 8% menor que os custos de produção.




 


Aplicativo Custo Fácil – O aplicativo da Embrapa agora permite gerar relatórios dinâmicos das granjas, do usuário e das estatísticas da base de dados. Os relatórios permitem separar as despesas dos custos com mão de obra familiar. O Custo Fácil está disponível de graça para aparelhos Android, na Play Store do Google.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja a planilha eletrônica feita pela Embrapa. A planilha pode ser baixada de graça no site da CIAS.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp