15/10/2021 às 11h28min - Atualizada em 15/10/2021 às 11h28min

Clima favorece o plantio do milho no RS que chega a 65% da área total que deve ser semeada

A boa germinação/emergência das lavouras foi favorecida pela umidade do solo

Taline Schneider
Emater RS
Carina Venzo Cavalheiro
-
O tempo favorável contribuiu para ampliação do plantio do milho durante a semana no RS, que chegou a 65%, segundo a Emater/RS toda a área já cultivada encontra-se em germinação e desenvolvimento vegetativo.

Na regional da Emater/RS de Soledade (foto), a boa germinação/emergência das lavouras foi favorecida pela umidade do solo, pois com as chuvas amenas não houve problemas de formação de crostas de solo na linha de semeadura, que dificultariam a emergência das plântulas. Em grande parte das lavouras implantadas, foram realizados os tratos culturais de controle de plantas invasoras e aplicados os adubos nitrogenados em cobertura nas áreas que permitiam a execução da atividade para a adequada incorporação do nitrogênio ao solo. Agricultores monitoram a presença da cigarrinha.

Nas regionais da Emater/RS de Ijuí, Santa Rosa, Pelotas e Santa Maria, os muitos dias de chuvas da semana impediram a evolução dos preparativos para a implantação da safra 2021-2022 e o plantio inicial das lavouras de soja. Produtores aproveitaram o tempo para realizar tratamento de sementes e regulagens de máquinas e equipamentos para a semeadura. Em condições de tempo firme, serão intensificados o preparo de áreas e o início do plantio do cedo. Na de Santa Rosa, o bom preço da soja estimula produtores à ampliação da área plantada, para a qual contribui também a troca de atividade produtiva, ou seja, a migração de bovinocultores de leite para o segmento da soja. Na de Pelotas, há locais onde vem sendo possível o tráfego de máquinas agrícolas e a operação das semeadoras mecanizadas para o plantio; em Herval, 3% da área de intenção de cultivo já foi implantada.



LEIA TAMBÉM:



Pesquisas quantificam prejuízos causados no solo pela erosão hídrica



Dia de campo comprova aumento de produção de grãos com uso de Plantio Direto



PASTAGENS

A elevação da temperatura e a umidade do solo melhoraram a oferta de forragem no campo nativo. Tais condições do tempo foram favoráveis também ao excelente desenvolvimento das pastagens perenes de verão, como o tífton e jiggs, que já oferecem forragem para pastoreios. A umidade do solo também facilitou a aplicação da adubação nitrogenada em cobertura, que estimula o aumento de produção de forragem.

As pastagens anuais de inverno se encaminham para o período de final de ciclo e foram beneficiadas pela regularidade de chuvas e manutenção de umidade nos solos, contribuindo para prolongar o período de utilização. A grande maioria das áreas de integração com lavoura já foram desocupadas, e em algumas pastagens de azevém a lotação foi diminuída para a ressemeadura natural ou produção e colheita de sementes. No momento, são implantadas pastagens anuais de verão, como o capim sudão, milheto e sorgo forrageiro. É observada uma boa oferta de forragem nas áreas de trevo e cornichão, em plena floração.





 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.0%
6.0%
8.0%
3.2%
8.4%
30.1%
6.0%
10.8%
5.2%
3.2%
5.6%
3.2%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp