30/09/2021 às 09h36min - Atualizada em 30/09/2021 às 09h36min

Semeadura da soja segue de forma lenta em MT

Preço da saca avançou 0,50% na semana e segue vendido a R$165,14/sc na média

Redação com assessoria
IMEA MT
-
Com as condições climáticas favoráveis para a colheita de soja nos EUA, os trabalhos a campo apresentaram avanço de 10 p.p. no país na última semana, segundo o USDA. Com isso, 16% da área dos 18 principais produtores foi concluída até esta segunda-feira (27/09). Além disso, 75% das lavouras da oleaginosa estão em estádio de desfolha, o que indica que grande parte das áreas estão próximas ou prontas para a colheita, trazendo boas perspectivas quanto ao andamento dos trabalhos. Os sojicultores norte-americanos tendem a colher mais rapidamente com a chegada do inverno nos próximos meses, o que somado ao clima favorável, traz expectativas otimistas quanto à velocidade dos trabalhos. Com isso, a tendência é que a pressão sobre os preços aumente conforme o produto entra no mercado, além de que a incerteza quanto à alteração no mandato de biocombustíveis nos EUA contribui para o cenário. 

ALTA ESTÁVEL: devido à menor oferta de soja no mercado interno, foi notado um aumento de 0,50% no preço disponível em MT, que ficou cotada a R$ 165,14/sc na média.

QUEDA: o preço da soja na CME-Group apresentou queda de 0,54% ante a semana passada, reflexo da possível redução da mistura obrigatória nos EUA.

CÂMBIO EM ALTA: com as instabilidades fiscais e a aversão ao risco por parte dos investidores, o dólar corrente teve alta de 1,05% no comparativo semanal.







Com menores volumes de chuvas em relação à semana retrasada, a semeadura de soja teve um avanço de 0,92 p.p.

A semeadura da principal oleaginosa produzida em MT seguiu com certa lentidão na última semana, influenciada pelo menor volume acumulado de chuva observado no estado, atingindo assim 1,20% da área aguardada até a última sexta-feira (24/09). Com relação às regiões, a Oeste merece destaque como a mais adiantada, com um avanço 2,20 p.p. no comparativo semanal, sob influência da expectativa dos produtores da região com o cultivo do algodão na segunda safra.

Mesmo com o menor avanço com relação às demais safras, grande parte dos produtores darão início aos trabalhos no final de setembro e início de outubro, visto que o período apresenta previsões de chuva e de umidade no solo mais favoráveis. Assim, à medida que as previsões de chuvas se confirmam, os trabalhos devem atingir maiores volumes em MT. 



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp