16/08/2021 às 08h34min - Atualizada em 16/08/2021 às 08h34min

Milho rompe movimento de queda no preço e volta a cotar R$99,87/sc em Campinas-SP

Preço da soja sobe devido a baixa dos estoques e fecga a R$172,19/sc em Paranaguá-PR

Redação com assessoria
CEPEA/Esalq
-
Segundo o CEPEA, o movimento de baixa nos preços do milho, que vinha sendo observado em muitas praças acompanhadas pelo Cepea, perdeu força nos últimos dias. Entre 6 e 13 de agosto, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa, referente à região de Campinas (SP), subiu 0,78%, fechando a R$ 99,87/saca de 60 kg na sexta-feira, 13 – no acumulado de agosto (até o dia 13), porém, a baixa ainda é de 1,51%.

Isso porque estimativas divulgadas na semana passada confirmam quedas nas ofertas nacional e externa.

No Brasil, dados evidenciam que as secas e as geadas reduziram com certa intensidade a produtividade das lavouras da segunda safra. Nos Estados Unidos, a seca em determinadas regiões também prejudicou a produção. Diante disso, segundo pesquisadores do Cepea, os negócios no mercado nacional são pontuais.


SOJA:

A firme demanda externa, a maior procura por parte de indústrias domésticas e as expectativas de menor estoque de passagem na América do Sul elevaram os preços da soja no mercado brasileiro nos últimos dias.

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá (PR) fechou a R$ 172,19/sc de 60 kg na sexta-feira, 13, aumento de 1,27% em relação ao dia 6 de agosto. No mesmo comparativo, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná subiu 1,58%, indo para R$ 169,81/sc de 60 kg.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp