21/06/2021 às 08h32min - Atualizada em 21/06/2021 às 08h32min

O frango abatido voltou a perder preço, já o frango vivo obteve um novo reajuste de 10 centavos na semana

Tanto o frango vivo como o abatido acumulam alta na casa de 55% no acumulado de 12 meses

Redação com assessoria
CEPEA/Esalq / Avisite
Após a primeira quinzena de prçeos em alta, o frango abatido voltou a perder preço e encerrou o período com uma cotação média cerca de 2% inferior ou preço alcançado no dia 15 de junho.

Ainda assim, o avanço do preço neste mês foi excelente já que nos primeiros 15 dias de junho registrando valorização próxima de 5% em relação ao mês de maio.

Quando comparado ao preço de junho de 2020 a correção de preço chega próximo a 60%, mas decorre, sobretudo, dos baixos preços enfrentados há um ano.

O frango vivo obteve um novo reajuste de 10 centavos, devido a oferta restrita no mercado. Esse foi o terceiro reajuste do mês no mesmo valor e, com ele, a ave viva continua superando todos os recordes anteriores de preço. No acumulado do mês registra incremento de pouco mais de 3,5% sobre o mês anterior e de quase 55% sobre junho do ano passado.

Naturalmente, as condições econômicas do consumidor não geram qualquer expectativa quanto a uma possível estabilidade do mercado neste terceiro decêndio de junho. Assim, permanece a tendência de retrocesso de preço do frango abatido.

Já o frango vivo – cujo mercado permanece firme, apesar das contingências do abatido – tende a manter a cotação atual. Aliás, como há um ano, quando (a despeito dos baixos preços então alcançados) permaneceu por quase 30 dias com a mesma cotação.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.2%
5.8%
8.0%
3.6%
8.0%
31.2%
6.7%
11.2%
4.0%
2.7%
4.5%
3.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp