09/06/2021 às 10h54min - Atualizada em 09/06/2021 às 10h54min

Pequeno produtor pode resistir mais à estiagem prolongada, afirma especialista da ESPM

Medidas de economia hídrica são mais fáceis em propriedades menores

Redação com assessoria
ESPM

Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso do Sul podem ser atingidos por uma forte seca entre os meses de junho e setembro, de acordo com o Sistema Nacional de Meteorologia (SNM). O alerta meteorológico não preocupa somente o setor de energia, mas também os produtores do agronegócio dos cinco estados. 

Para Keli Pereira de Oliveira, professora do Master em Gestão e Marketing do Agronegócio da ESPM Porto Alegre, a escassez hídrica atingirá todos os portes de produtores. “Tanto pequenos quanto grandes produtores estão preocupados com o longo período previsto para a seca. A quebra de safra pode ser grande, em especial nas maiores propriedades. A produção dos cinco estados está historicamente baseada em commodities, em especial na soja, milho, cana de açúcar, café, leite e carne”, afirma Keli.

De acordo com a especialista da ESPM, porém, os pequenos produtores têm vantagem comparados aos grandes, em períodos de estiagem. “Para o pequeno, é mais viável implementar medidas para poupar água. Por exemplo, utilizar irrigação por gotejamento, armazenamento em cisternas e reaproveitamento. Em grandes propriedades, que utilizam pivôs de irrigação, isso é muito mais custoso. O ideal é que todos os portes de produtores adotem ações anteriores aos alertas de estiagem", diz.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.2%
5.8%
8.0%
3.6%
8.0%
31.2%
6.7%
11.2%
4.0%
2.7%
4.5%
3.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp