04/06/2021 às 09h05min - Atualizada em 04/06/2021 às 09h05min

Preço da carne bovina tem levado consumidor interno a preferir por frango e suínos

Porém a demanda para exportação está dando sustentação aos preços, animais para reposição tem alta de ate 10,23% em MT

Redação com assessoria
CEPEA/Esalq / SCOT Consultoria / IMEA MT
-
Dados do Cepea apontam que depois de operarem no encerramento de abril nas máximas nominais da série do Cepea, os preços da carne bovina recuaram ao longo de maio no mercado atacadista da Grande São Paulo.

No dia 31 de maio, a carcaça casada bovina foi negociada a R$ 19,80/kg, à vista, acumulando queda de 2,65% frente à média verificada no dia 30 de abril. Trata-se, inclusive, da primeira queda no acumulado de um mês neste ano.

De acordo com pesquisadores do Cepea, a pressão vem da demanda interna bastante enfraquecida, tendo em vista o atual contexto econômico, o desemprego elevado e o consequente poder de compra fragilizado da maior parte da população brasileira.

Além disso, os preços competitivos das principais carnes concorrentes, a suína e avícola, reforçam a menor procura pela proteína bovina. Agentes de frigoríficos consultados pelo Cepea indicam dificuldades em vender a carne nos atuais patamares.

Assim, enquanto as unidades de abate habilitadas a exportar acabam tendo as vendas internacionais como “válvula de escape” – favorecidas especialmente pelo dólar elevado e pela demanda externa aquecida –, as que trabalham apenas com o mercado brasileiro relatam estar com as margens apertadas.


MERCADO PAULISTA TEM ALTA NO PREÇO DA FÊMEA PARA ABATE



Segundo a Scot Consultoria, em São Paulo, as indústrias frigoríficas abriram a última quarta-feira (2/6) pagando mais pela cotação da vaca e novilha gordas. 

A oferta comedida, reflexo da consolidação da entressafra, pressionou positivamente a cotação desses animais. O boi gordo permaneceu estável ante o dia anterior.

Com isso, segundo levantamento da Scot Consultoria, o boi gordo foi negociado em R$312,00/@, preço bruto e a prazo.

A vaca e novilha gordas ficaram cotadas em R$290,00/@ e R$302,00/@, respectivamente, nas mesmas condições, alta de R$1,00/@ para ambas as categorias, na comparação feita dia a dia.



EM MATO GROSSO ANIMAIS PARA REPOSIÇÃO FECHAM EM FORTE ALTA

Segundo o Imea-MT, diferentemente do que se observou com o preço da arroba do boi gordo em maio/21, os animais mais jovens houve aumento significativo da procura o que levou a uma alta de cerca de 9,9% nos preços dos garrotes e 9,41% nos preço do bezerro de desmama se comparados com os preço praticados em abril/21.

Com relação as fêmeas, a novilha teve alta de 10,23% e a bezerra de desmama 5,48% no mesmo período.

Quando comparados com os ultimos 12 meses o acréscimo foi de 95,70% para a novilha e de 113,66% para a beserra.

O boi gordo segue cotado a R$304,00/@ em Barão de Melgaço, e a vaca gorda está cotada a R$285,19/@ em Gaúcha do Norte. 






 



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.2%
5.8%
8.0%
3.6%
8.0%
31.2%
6.7%
11.2%
4.0%
2.7%
4.5%
3.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp