23/04/2021 às 10h43min - Atualizada em 23/04/2021 às 10h43min

Frigorífico de peixes inaugurado em Alvorada do Sul-PR, incrementará produção paranaense de tilápias

A planta será administrada Cooperativa Cocari, e deverá produzir até 36 toneladas de peixes por dia.

Redação com assessoria
AEN - Paraná

-

Foi inaugurado nesta quinta-feira (22), o novo frigorífico para abate e processamento de peixes em Alvorada do Sul, no Norte do Estado. Idealizado pela prefeitura do município em 2005 e com obras iniciadas em 2010, a Unidade de Beneficiamento de Pescados Luís Carlos Bufalo foi construída em uma parceria dos governos federal, estadual e municipal. O governador Ratinho Junior participou da entrega. 

A partir de agora o espaço passa a ser administrado pela Cooperativa Agropecuária e Industrial (Cocari), que venceu a concessão de uso da planta por 30 anos.

A cooperativa será responsável pela integração com os produtores e pelo processamento da proteína. Em um projeto de intercooperação, a Cooperativa Central Aurora participará de parte do processo, embalando e comercializando o produto final. A Cocari já iniciou o cadastro de produtores interessados em integrar a iniciativa e deve iniciar a venda dos primeiros produtos no início de 2022.

A planta tem área total de 53 mil metros quadrados, sendo 1,6 mil metros quadrados de área construída. A instalação abarca administrativo e o industrial. O espaço tem capacidade de processamento de cerca de 12 toneladas de peixes por turno. Com três linhas de produção, deverá produzir até 36 toneladas de peixes por dia.

“Esse frigorífico é um exemplo dessa indústria. Vamos industrializar o peixe produzido, dar renda aos produtores, gerar mais empregos e incentivar outras cidades a também buscar sua vocação”, acrescentou.

"Isso é oportunidade de renda e gente trabalhando na roça, na criação, nos frigoríficos ou na cadeia inteira. Agora, miramos na face Norte do Paraná, com aproveitamento racional das águas do Rio Paranapanema", acrescentou o secretário estadual de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

A expectativa é que o novo frigorífico proporcione a geração de 50 empregos diretos nos primeiros 24 meses de trabalho, número que aumentará para 75 empregos após dois anos. Além disso, a concessão fomenta a produção de pescados, diversifica a cadeia produtiva e incentiva a ampliação da renda familiar rural e o agronegócio.


Instalações do frigorífico de tilápias 


PRODUÇÃO 

Toda a nova instalação será destinada à produção de tilápias, o que ajudará o Paraná a aumentar a liderança nacional nesse segmento. O sistema de cooperativa se inicia com o fomento à produção de peixes por produtores associados, que recebem insumos e ração para criá-los. O manejo pode ser realizado tanto em tanques escavados como em tanques-rede. 

Serão integrados à cooperativa entre 60 e 80 tanques de 5 mil metros quadrados de lâmina d’água para abastecimento da produção no primeiro ano da concessão, podendo dobrar o número de associados no ano seguinte. A expectativa é que produtores em um raio de 100 quilômetros da sede da Cocari, em Mandaguari, possam ser beneficiados pelo negócio, atingindo cerca de 50 outros municípios paranaenses. A proximidade com a sede auxilia na logística de entrega de insumos. 

“Com um tanque de 5 mil metros quadrados, o produtor já possui viabilidade econômica”, explicou Marcos Pinduca, prefeito de Alvorada do Sul. “Já temos muitos produtores em tanque-rede, e o foco da cooperativa é tanques escavados, existentes no Oeste do Estado. Com essa rede integrada, teremos uma enorme produção”.

Em média, as tilápias levam entre seis a dez meses para chegar ao peso de 1 quilo - estágio em que normalmente são abatidas. Os peixes serão entregues à Cocari, que assume no frigorífico as etapas de abate e processamento da proteína. 

“O peixe será descamado, passa ao filetamento e depois será congelado. A temperatura média do frigorífico deve ser entre 14 e 16 °C durante todo o processo”, explicou o engenheiro de pesca Luiz Eduardo Sá Barreto. “Do peixe se aproveita tudo: vísceras, pele, escamas, todos os subprodutos”.

Por fim, uma vez realizados os cortes, a Cooperativa Central Aurora será responsável pela etapa final do processo, referente a embalagem e venda para mercados de todo Brasil.

COOPERATIVISMO


Instalações do frigorífico de tilápias 
 

Segundo o presidente da Cocari, Marcos Antonio Trintinalha, o início do projeto de expansão da cooperativa para a piscicultura começou em 2018. “Quando descobrimos essa obra, eu vi que poderíamos realizar esse sonho”, comentou. “Na Cocari, queremos buscar aquele produtor para agregar valor à sua propriedade e para que ele possa viver melhor no campo. Nossa cooperativa nasceu há 59 anos em Mandaguari, e hoje temos em torno de 8,7 mil associados no Paraná”.

“É o que a gente sonhava, porque eles vão fazer uma integração com o pequeno produtor. Não é uma empresa que vai utilizar o espaço apenas para abater o peixe: eles vão fornecer os insumos, e o produtor fica com o lucro”, ressaltou o prefeito. “Um tanque pode dar 60 mil peixes, que serão abatidos com 900 gramas, em média - um total de 50 mil quilos. A previsão de preço é de até R$ 1 por quilo. Ou seja, com um tanque, ele recebe de R$ 40 mil a R$ 50 mil a cada seis meses”. 

Para Antonio Carlos Barreto, chefe do núcleo regional da Secretaria de Agricultura em Londrina, a integração entre cooperativas e piscicultores deve gerar um impulso notável na renda dos municípios envolvidos. “Hoje uma das maiores rendas para o agricultor paranaense vem da produção de proteína animal, como frango, suíno e o próprio boi”, explicou. “Temos diversas secretarias municipais já interessadas em cadastrar agricultores para fornecerem para essa cooperativa. O peixe é hoje uma enorme fonte de renda, em que se vende até pele e escama, aproveitando 100%”.

PRODUÇÃO

Os produtores paranaenses atingiram em 2020 um total de 
172 mil toneladas de peixes. O valor representa 21,4% do total da produção brasileira, que atingiu 802,9 mil toneladas no último ano. Cerca de um terço de toda a produção do Estado (34,1%) é apenas de tilápia. Segundo dados da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento, o Valor Bruto da Produção (VBP) de 2019 chegou a R$ 983,5 milhões, o que corresponde a 1% da produção agropecuária do Estado. A tilápia, por sua vez, corresponde a 0,67%. 

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná - www.aen.pr.gov.br/


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.1%
6.0%
8.1%
3.2%
8.5%
30.2%
6.0%
10.9%
5.2%
3.2%
5.6%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp