11/04/2021 às 10h21min - Atualizada em 11/04/2021 às 10h21min

Própolis verde e vermelha tem resultado positivo em estudos clínicos com 124 pacientes graves de Covid em Salvador - BA

Segundo o estudo, o uso do própolis trouxe uma redução de 50 % do tempo de internação e um menor índice de lesão renal

Emerson Luis de Mesquita
Apis Flora, Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e Hospital São Rafael
Muitas civilizações ao longo da história da humanidade se utilizam dos benefícios do própolis para combater enfermidades e curar feridas. Gregos e egípcios, a utilizavam como antisséptico e para embalsamar os mortos. Os Incas utilizavam para tratar a febre e algumas inflamação.

Em seus ensinos, Hipócrates já falava da ação cicatrizante do própolis. Plínio, historiador romano, alegava que o uso do própolis era indicado para o tratamento de dores e edemas. Na Síria, ele era usado para estimular o crescimento dos cabelos. Os soldados romanos usavam o própolis para curar as feridas de flechas e espinhos e também como analgésico para dores.

Neste momento de enfrentamento ao vírus da Covid 19 muitos produtos naturais tem sido testados para tentar diminuir a carga víral ou até mesmo exterminar o invasor do nosso organismo, um destes estudos testa a eficácia do própolis no tratamento e na prevenção da doença provocada pelo vírus.

O estudo desenvolvido em conjunto pela Apis Flora, Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e Hospital São Rafael (Salvador – BA). A pesquisa demonstra que o extrato de própolis tem uma ação dupla: reduz a capacidade de entrada do vírus nas células e inibe a Via Pac 1 - responsável por inflamação, infecção e lesões como a fibrose pulmonar,diminuindo a necessidade dos cuidados intensivos e as taxas de mortalidade.

O ensaio é liderado pelo Dr. Marcelo Duarte Silveira, médico nefrologista e pesquisador clínico da Apis Frora e do Instituto D'or, e pela Dra. Andresa Berretta, farmacêutica responsável e gerente do Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Apis Flora – Ribeirão Preto.

O estudo contou com 124 participantes. Eles realizaram o tratamento padrão – sendo que 82 usaram própolis e 42 não usaram. Os pacientes que usaram própolis tiveram, em média, 6 dias de internação. Os que não usaram, ficaram 12 dias hospitalizados, ou seja, uma redução de 50 % do tempo de internação e o menor índice de lesão renal.

O trabalho: “Eficácia da própolis como tratamento adjuvante para pacientes com COVID-19 hospitalizados: um ensaio clínico randomizado e controlado”, publicado como 
preprint (pré-publicação) em janeiro na MedRxiv, apontou redução no tempo de permanência hospitalar de pacientes com Covid-19 que ingeriram o PROPOMAX®, que contém extrato de própolis EPP-AF®, durante internação. O uso do EPP-AF® também ajudou a diminuir a incidência de lesões renais.


TECNOLOGIA DAS ABELHAS

O própolis é conhecido como a cola de abelha, ele é uma cera produzida da retirada da polpa das árvores e processada por elas com a mistura da saliva do inseto. As abelhas utilizam essa cera para protegerer as entradas das colméias e com isso isolam o ambiente e manter a temperatura ideal e proteger de ventos e frio, além de impedir a entrada de bactérias, fungos e vírus. O tipo de abelha também é extremamente importante para determinar o tipo do própolis.


Como o produto é produzido a partir da polpa das árvores, o princípio ativo presente nas árvores é transferido para o própolis, dando origem a um tipo único de própolis, assim sendo, as árvores próximas de onde a colméia está instalada é que determinam a variedade do produto.


Um exemplo destes produtos regionalizados é a própolis verde. O produto tem origem na região Central e em parte do Sul de Minas Gerais, e tem a coloração verde. Além disso, ele traz uma série de propriedades medicinais que foram estudadas por cientistas de todo o planeta.

Cézar Ramos Junior, apicultor de Bambuí-MG, e presidente da Federação Mineira da Apicultura (FEMAP), explica que no solo da região é encontrado uma planta chamada de alecrim-do-campo (Baccharis dracunculifolia), popularmente conhecido como “vassourinha”, de onde as abelhas coletam das folhas uma resina que possui clorofila. “Elas usam essa resina para manter a higiene das colmeias, por se tratar de uma espécie de antibiótico natural e evitar doenças”, detalha.


Abelha sobre alecrim-do-campo, planta típica do cerrado
 

O própolis é rico em aminoácidos, bioflavonoides (antioxidantes), vitaminas A, B1, B2, B3, C e E, minerais (como zinco, cálcio, ferro, manganês, potássio, cobre, fósforo), além de ser um antibiótico natura lque protege a nossa microbiota intestinal e não cria resistência como os antibióticos sintéticos.

Ele também fortalece o sistema imunológico, além da ação anti-inflamatória, antisséptica, antimicrobiana, antifúngica, antiviróticas e inibe a multiplicaçãode células tumorais;Combate aos radicais livres, diminui o processo de envelhecimento e é um poderoso antioxidante que ajuda na eliminação de metais pesados, como agrotóxicos, poluição e estimula a produção de melatonina (hormônio do sono e da juventude e um poderoso antioxidante).

É indicado para tratar amigdalite,resfriado, infeções urinária, intestinal, úlcera gástrica, queimadura, ferida,acne, protege dos dentes e gengivas.

Um estudo turco mostra que o extrato de própolis é capaz de inibir o crescimento da Helicobacter pylori(bactéria causadora de gastrite, úlcera e câncer de estômago).

No geral, ele não tem contra-indicação mas não é recomendado para crianças menores de um ano e para quem tem alergia ao produto. 
Para saber se tem alergia, o paciente deve pingar duas gotas no antebraço e esperar meia hora para ver se vai dar alguma reação. Se não acontecer nada, está liberado o uso. Mas lembre-se: antes de começar qualquer procedimento, é preciso procurar orientação do seu médico.
 

Fontes:

Federação Mineira da Apicultura (FEMAP)

Cézar Ramos Juniorapicultor de Bambuí-MG

Apis Flora, Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e Hospital São Rafael (Salvador – BA)

Dr. Marcelo Duarte Silveira, pesquisador clínico da Apis Frora 

Dra. Alice Amaral, Médica - Título de Especialista em Nutrologia – RQE 9884 - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 9895 - Título de Medicina Física e Reabilitação - RQE 44090

Wikipédia.org

Jornal Tribuna de Minas



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.1%
6.0%
8.1%
3.2%
8.5%
30.2%
6.0%
10.9%
5.2%
3.2%
5.6%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp