29/05/2020 às 16h48min - Atualizada em 30/06/2020 às 16h48min

​Pomar na sacada: aprenda a produzir frutas em vasos e em pequenos espaços

siga o passo a passo e comece hoje mesmo

Redação com assessoria
APTA e Terral
-
Em tempos de distanciamento social, como estratégia para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19), é preciso ter criatividade para ocupar a cabeça dos adultos e crianças. Que tal aproveitar o tempo mais livre do final de semana para cultivar dentro de casa – e até mesmo em apartamentos – algumas fruteiras, que lembram a infância no interior? Acerola, amora, goiaba, pitanga e jabuticaba podem ser cultivadas em vasos, no quintal ou na sacada de prédios. É o que diz o pesquisador José Antônio Alberto da Silva.

O pesquisador explica que essas frutas nem sempre são fáceis de serem encontradas nos supermercados das grandes cidades. “São frutas com alto potencial produtivo e que possuem mercado nos grandes centros. Há pessoas, que por conta do saudosismo da época de vivência no interior, pagam caro por elas. O problema é que estragam muito rápido depois de colhidas, por isso, nem sempre são fáceis de serem encontradas no mercado”, explica.

Para driblar o problema, o pesquisador dá algumas dicas. Confira!

Plantio no vaso:

O primeiro passo é adquirir mudas de boa procedência em viveiros idôneos. Isso evita que se compre plantas improdutivas ou que acabe levando para casa um tipo de fruta e mais tarde descobre que é outra.

Em tempos de pandemia, alguns viveiros estão fazendo entregas por delivery dessas fruteiras. O plantio pode ser feito no chão ou em vasos com pelo menos 40 litros.

1 - Escolha do vaso

A importância de selecionar o vaso certo para plantar a sua frutífera é muitas vezes subestimado. O vaso (bem como as adições: seixos, casca de pinus, biobric) são elementos importantes na composição, e devem ser escolhidos cuidadosamente para manter a umidade do solo e ornamentar o vaso. 



2 - Drenagem do vaso

- É necessário fazer um dreno com pedras no fundo do vaso, para evitar acúmulo e excesso de água.



3 - Prepare a terra

- Faça o plantio da muda utilizando terra fértil, rica em matéria orgânica, que pode ser facilmente encontrada em casas especializadas. Não utilize substratos puro, mas sim misturas com terra vermelha/preta.




4 - Plantio da muda

A planta ideal deve possuir tamanho médio, estar ereta, possuir galhos e boa quanidade de folhas, caule com grossura de 1 dedo, sistema radicular desenvolvido, pode ou não ter frutos e deve estar saudável (ausência de doenças - manchas foliares). No plantio deve-se retirar o saco plástico e manter o torrão intacto. O vaso escolhido deve ser no mínimo 3 vezes maior que o torrão da muda para propiciar o enraizamento e crescimento saudável da planta. Após a montagem do vaso (drenagem e camada de solo no fundo do vaso), coloca-se o torrão da muda e completa as laterais com o solo, apertando ao redor do torrão, para que a planta fique bem firme. Deve-se cobrir o torrão até a altura de 2 cm acima do torrão inicial. Após o plantio da muda deve-se fazer a irrigação do vaso. É importante tomar cuidado para não lesionar o caule da planta, caso isso aconteça, pincele um pouco de canela em pó umidecida em água para que aconteça a assepcia do lugar machucado.




5 - Escolha o local para planta




- É necessário escolher bem o local em que o vaso ficará no quintal ou na sacada. Geralmente as fruteiras gostam de locais bem arejados e que batam sol pelos menos durante um período do dia.


6 - Regue sempre a planta



- É importante estar atento se a planta está com água suficiente. Sempre verifique se a terra está úmida, pois, tanto falta como o excesso de água faz mal a planta.



7 - Faça adubação




- Faça adubação complementar a cada dois ou três meses, utilizando esterco curtido e formulações NPK (nitrogênio, fósforo e potássio). Se perceber que há alguma praga ou doença na planta, procure um engenheiro agrônomo.


Plantio no chão

Para o plantio no chão, devem-se ter os mesmos cuidados. A diferença é a necessidade de realizar a poda da copa das árvores mais frequentes. “Como no chão a planta tem mais espaço para se desenvolver, crescerá com mais vigor, por isso, a necessidade de sempre realizar a poda de ramos que crescerem demasiadamente e assim manter a copa no formato e altura que quiser. Vale lembrar que estas frutíferas não possuem sistema radicular muito agressivo, principalmente, quando é realizada a poda”, explica Silva.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.3%
5.2%
8.5%
3.8%
8.5%
31.9%
6.6%
10.8%
3.8%
2.8%
4.2%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp