02/02/2021 às 08h58min - Atualizada em 02/02/2021 às 08h58min

Brumadinho: dois anos após a tragédia, fruticultores comemoram retomada

Com treinamento, os produtores passaram tratar a propriedade rural como uma empresa, e aumentaram seus rendimentos

Redação com assessoria
CNA/SENAR

-
No dia em que a tragédia do rompimento de uma barragem de rejeitos completa exatos dois anos (25 de janeiro), os produtores rurais do município de Brumadinho comemoram mais uma vitória frente à devastação material e familiar. O avanço é fruto do trabalho do Programa SuperAção Brumadinho, que há cerca de um ano promove assistência técnica e gerencial aos atingidos, direta ou indiretamente.

“Além dos ganhos econômicos e financeiros dos 480 produtores rurais participantes, houve o resgate da dignidade dos produtores e seus familiares ao reinseri-los em seus negócios produtivos, proporcionando um enorme ganho social”, avalia o superintendente do SENAR MINAS, Christiano Nascif. Para ele, essas famílias conseguiram, em parte, retornar às suas rotinas anteriores ao acidente, sendo essencial para seguirem em busca dos seus sonhos. “Com o SuperAção Brumadinho, a vida voltou a sorrir para estas 480 famílias”, afirma.

Luiz Alves De Las Casas e Tadeu Inácio Moreira, fruticultores atendidos pelo programa, foram destaques por suas melhorias em lucro e produtividade desde o início do atendimento. Na avaliação do técnico de campo Matheus Campos, um dos principais motivos é a aplicação da metodologia do SENAR, tratando a propriedade rural como uma empresa. Com família e envolvidos conhecendo a propriedade de forma detalhada, é possível ter mais assertividade na tomada de decisões.

Resultados comprovados

Tadeu Inácio Moreira, do distrito rural de Aranha, conta que, em menos de 12 meses, já consegue mensurar os resultados e está satisfeito com o que tem acompanhado na propriedade a partir do cultivo, predominantemente, de goiabeira. Ele também planta bananeiras, citros, abacateiro, coqueiro e mamoeiro. 

A partir dos atendimentos do técnico, foi implementado o sistema de condução em espinha de peixe com poda invertida na cultura da goiabeira, o que possibilitou uma produção anual de, aproximadamente, 10 toneladas de fruta fresca. Com este manejo, o produtor passou a retirar três safras por ano, alcançando renda bruta de R$ 30 mil com a comercialização da fruta. 

O produtor diversificou o cultivo e aumentou a renda em mais R$ 8 mil com a comercialização de mudas de goiabeira, frutos frescos de abacate e cachos de banana, além do subproduto da produção da goiaba - cascas dos frutos para geleias ou compotas. 

“Antes eu pesquisava tudo sobre o aproveitamento da fruta pela internet ou compartilhava experiência com alguém. Agora, as orientações são específicas para minha realidade, e vão desde as receitas obtidas até o manejo e controle no ataque de pragas”, conta Tadeu.

Lucro e eficiência 

Luiz Alves De Las Casas, do Sítio Dona Emília, foi o primeiro produtor de laranja Pera Rio da região. Com a assistência técnica, ele reduziu as despesas com adubação fosfatada em torno de 50% e aprimorou o controle gerencial interno da sua propriedade, possibilitando um lucro positivo na safra atual, com projeção de ganhos na safra seguinte. 

O diagnóstico do técnico detectou uma produção abaixo do potencial esperado para a propriedade, com a colheita de 6250 caixas de 20 kg, com preço médio de comercialização de R$ 13,74 por caixa. A aplicação de bioestimulante a base de extrato de algas marinhas foi uma medida de impacto tomada para estimular um melhor florescimento do laranjal e maior frutificação para a safra futura 2020/21, prejudicada pela baixa produção nos últimos três anos devido a ineficiência na adubação. Com essas medidas, projeta-se um aumento de 30% na produção e já foi constatada redução de mais de R$ 12.000,00 no custo total da produção.

“Fico animado em poder enxergar que até a laranja temporana, fora do período de safra, vem dando sinais de que a colheita adiantou e tem mais qualidade, em relação ao mesmo período do ano passado. De 100 caixas, calculamos, pelo menos, triplicar a produção com o bioestimulante. Nossa visão de gestão também melhorou muito. Quando chegava o ano seguinte, não tínhamos noção do que já havíamos investido ou aplicado. Isso foi graças à ATeG, que tem nos ajudado a superar tudo que passamos, em todos os sentidos”, elogia Luiz.

Sobre o SuperAção Brumadinho

O Projeto SuperAção Brumadinho é uma iniciativa da CNA/ SENAR Central, Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos, Sindicato dos Produtores Rurais de Brumadinho e Ministério da Cidadania. Oferece assistência técnica e gerencial a 480 produtores rurais, além de ofertar cursos de formação profissional rural e promoção social.

"A cada novo ciclo de visitas, os técnicos de campo implementam uma nova etapa do cronograma, que compõe o plano de ações da assistência contínua, com um atendimento personalizado, buscando soluções para cada uma das situações encontradas nas propriedades rurais, maximizando, assim, o lucro e a eficiência no uso dos recursos", explicou Wender Guedes, supervisor de campo do SuperAção Brumadinho.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.2%
5.8%
8.0%
3.6%
8.0%
31.2%
6.7%
11.2%
4.0%
2.7%
4.5%
3.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp