05/11/2020 às 10h30min - Atualizada em 05/11/2020 às 10h30min

Milho: O contrato corrente na B3 teve aumento de 19,82% no comparativo mensal, superando a faixa de R$80,00/sc

Agricultores tem negociado volumes menores do cereal

Redação com assessoria
IMEA MT
Preços do cereal, entenda: apesar de a demanda pelo milho interno seguir firme, a menor oferta de negócios por parte dos produtores também auxiliou na elavação das cotações nas últimas semanas. Com a atenção voltada para as previsões climáticas e as incertezas quanto à capacidade produtiva das lavouras na próxima safra, os reportes são de que os agricultores tem negociado volumes menores do cereal.

Além deste fator, o dólar apresentou novas altas, alcançando os R$ 5,77/US$ na sexta-feira, atraindo os consumidores internacionais. Com isso, as cotações nas praças brasileiras se elevaram, no Cepea o preço do milho registrou alta de 28,70% no último mês e fechou a semana passada cotado a média de R$ 81,65/sc. Na mesma linha, o contrato corrente na B3 teve aumento de 19,82% no comparativo mensal, superando a faixa dos R$ 80,00/sc na semana anterior.

• A elevação da moeda norte-americana e a disponibilidade restrita do grão no estado impulsionaram os preços do milho em Mato Grosso, que avançaram 5,97% no comparativo semanal. • Na CME as incertezas quanto à segunda onda do coronavírus pressionaram as cotações do contrato corrente do milho. Assim, o comparativo da média semanal fechou em queda de -1,53% em relação à semana passada, sendo cotado a US$ 4,06/bu. • O prêmio no porto de Santos foi sustentado pela firme demanda e apresentou alta de 1,46% em relação à semana passada. • A Base MT – CME atingiu a maior diferença entre as praças na série histórica do Imea. Quando convertida em reais, a diferença ficou em R$ 9,16/sc, alta de 58,95%. 

PRODUTIVIDADE SEGUE SEMEADURA: são muitos os fatores que podem afetar o desempenho de uma cultura, em especial a janela ideal de plantio e as precipitações de chuva, que chamam a atenção do produtor para o melhor alcance nas produtividades. Assim, ao observar a evolução da semeadura nas safras de milho anteriores, como destacado no gráfico, é visto que o atraso no plantio do cereal pode estar correlacionado com a produtividade. Exemplo disto é a safra 18/19, que iniciou o plantio dentro da janela ideal, e consequentemente apresentou um rendimento recorde de 110,9 sc/ha, valor superior em relação às safras 17/18 e 19/20, com 99,55 sc/ha e 109,02 sc/ha, que tiveram a semeadura mais tardia, respectivamente. Com isto, o atual cenário de atraso na semeadura da soja está sendo um fator relevante para a safra futura de milho em Mato Grosso, já que no mesmo período do ano passado a soja havia sido semeada em 81,60%, contra 53,90% da atual temporada.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

10.7%
6.0%
7.7%
3.4%
8.1%
29.9%
6.4%
11.5%
4.7%
2.6%
6.0%
3.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp