14/10/2020 às 17h18min - Atualizada em 14/10/2020 às 17h18min

Boi: no mercado futuro, os contratos corrente e mai.21, fechou na média de R$ 260,76/@ e o segundo, a R$ 253,22/@.

A escassez de animais aptos para abate está sendo uma constante em 2020.

Redação com assessoria
IMEA MT
Mercado em alta: a escassez de animais aptos para abate está sendo uma constante em 2020. Este cenário, somado às exportações em níveis mais elevados, está fazendo com que os preços da arroba permaneçam na tendência altista. 

Para se ter noção, desde mai.20 - quando as cotações começaram a se recuperar da queda abrupta dos meses mais críticos da pandemia - até a primeira semana de outubro, a arroba do boi gordo a prazo já acumulou alta de 38,78%. Já a da vaca gorda a prazo (categoria que está ainda mais escassa) teve aumento acumulado mais intenso, de 42,02%, no mesmo período. 

Mais recentemente, no comparativo entre a primeira semana de setembro com a primeira de outubro, verifica-se que as arrobas mais uma vez subiram: +10,15% para a do boi e 10,68% para a da vaca, com preços médios de R$ 242,67 e R$ 232,07, respectivamente, ainda pautado na alta procura por animais para abate. 


• No comparativo semanal, a arroba do boi gordo apresentou variação de 1,14% e ficou na média de R$ 238,30/@. A da vaca gorda também teve alta no período, de 1,56%, e encerrou na média de R$ 227,86/@. 

• Com a pouca oferta de animais para abate, a média da escala ficou em 5,70 dias, recuo semanal de 0,29 dia e 1,03 dia a menos que o mesmo período de 2019. 

• No mercado futuro, os contratos corrente e mai.21 apresentaram variações positivas na última semana. O primeiro fechou na média de R$ 260,76/@ e o segundo, a R$ 253,22/@. 

• Com a valorização mais intensa do bezerro de ano do que da arroba do boi gordo, a relação de troca boi/bezerro decresceu 2,94% ante a semana passada. Assim, o indicador fechou na média de 1,92 cab./cab. 

DE OLHO NO MERCADO EXTERNO: 

Em set.20, as exportações mato-grossenses registraram redução mensal de 8,00%, com o volume 41,56 mil TEC.

Este resultado esteve atrelado, principalmente, ao recuo dos envios para alguns dos grandes parceiros comerciais de Mato Grosso no período: países do Oriente Médio, que somaram redução de 15,37%, o Egito, que recuou 31,87%, e a Rússia, que teve decréscimo expressivo de 70,36%. Em contrapartida, a China, - principal destino da carne de Mato Grosso - apresentou aumento de 2,21%, mas desta vez não foi suficiente para segurar a queda total. 

Porém, ao comparar ao mesmo período do ano passado, o volume escoado ao mercado externo neste mês ainda fica 16,21% superior. Isso indica que, mesmo assim, as exportações mato-grossenses estão bem aquecidas e seguem em patamares elevados. Prova disso é que o acumulado de jan-set de 2020 é 23,33% maior que o de 2019, inclusive, com registro de recorde histórico em julho.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se você é produtor rural, qual a sua principal atividade agrícola?

11.3%
5.2%
8.5%
3.8%
8.5%
31.9%
6.6%
10.8%
3.8%
2.8%
4.2%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp